Vanessa Botam promove palestras sobre comunicação e direitos dos autistas

Vanessa Botam promove palestras sobre comunicação e direitos dos autistas

No dia 2 de abril é marcado como o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Para celebrar a data, a vereadora Vanessa Botam promoveu palestras para tratar do Transtorno do Espectro Autista (TEA). Realizado na noite de quarta-feira (6), o evento contou com a presença espontânea do deputado estadual Alex de Madureira, professores, pais, mães e responsáveis de pessoas autistas, como Diana Priscila mãe do Cauã, Daiane Ladeira mãe de três filhos autistas e Naiâmara Pauluk mãe do Noah, que representou todas as mães na mesa diretora dos trabalhos da noite.

“Não adianta só existirem as leis, elas têm que ser cumpridas. Não deveria ser assim, mas, na maioria das vezes, temos que fazer força para que as leis sejam cumpridas. Por isso, coloco meu gabinete e equipe à disposição da vereadora Vanessa e todos os pais para qualquer assunto relacionado ao TEA para que possamos caminhar juntos, seja na criação de legislação ou para que as leis sejam cumpridas”, destacou o deputado estadual Alex de Madureira.

A primeira palestra da noite foi ministrada pela fonoaudióloga Michelly Silveira Basso, que falou a respeito da comunicação com a criança autista. Além de transmitir importantes informações sobre a forma de se comunicar com a pessoa com TEA, Michelly Basso destacou o papel da sociedade na inclusão de todos. “Que nós possamos socorrer a nossa deficiência em lidar com as deficiências, porque quando eu não sei lidar com a deficiência do outro, a deficiência é minha”, disse antes de explicar o significado do nome símbolo do autismo: “o quebra-cabeça (símbolo anterior) remete a ideia de que alguém está quebrado, faltando, que precisa ser consertado ou montado. Sem querer propagamos a ideia de que algo está errado, que é difícil e complexo. O novo símbolo, desenvolvido por autistas, traz uma mudança de conceitos propondo que o infinito que dizer completude e não que eles não são completos como seres humanos, só precisam de ferramentas específicas em alguns momentos”.

Já a advogada Miriam Ferreira falou a respeito dos direitos da pessoa autista. “Os autistas têm direitos reais e, quando se busca esses direitos, não está pedindo favor nenhum. Como, por exemplo, todos os cidadãos têm o direito de frequentar a Câmara Municipal. A vereadora Vanessa não fez nenhum favor, prestou um serviço para a sociedade. Quem não compareceu, não veio porque não quis, ainda que não seja ligado a matéria do autismo”, explicou. Dr.ª Miriam detalhou ainda que a Lei Berenice Piana equipara que o autismo com as pessoas com deficiência: “isso para que essas pessoas tenham acesso a proteção que a legislação dá, porque antes ficava à margem da lei. Através do gabinete do deputado Alex, em parceria com a vereadora Vanessa Botam, estamos trabalhando para a elaboração do estatuto para a criação da associação de pais e amigos dos autistas de Rio das Pedras”.

“Quem é mãe de autista sabe que não é fácil por muitas situações. O meu Noah tem apenas dois anos e seis meses e nós já vivenciamos muita coisa, boas e ruins. E, principalmente pelos momentos difíceis que falei ao meu esposo que precisávamos fazer alguma coisa”, ao relatar uma conversa com Deus e a decisão de instituir a associação.

“Estou como vereadora que quer ajudar a população, não é sobre política. Porque, se fosse ver por política, a Câmara estaria lotada de professores e diretores, mas a política deixa transparecer coisas que não gostaríamos. Quem sabe em uma nova política conseguiremos unir forças e mudar tudo isso para um bem comum em todas as áreas”, afirmou a vereadora Vanessa Botam, ressaltando esperar que as crianças não sejam prejudicadas pela atual forma de fazer política.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Matérias Relacionadas