Ansiedade

Ansiedade

Luiz Tarantini

Olá alvinegros apostólicos romanos, sejam todos muito bem vindos ao nosso espaço semanal, democrático, crítico quando precisa, mas cheio de elogios quando é de merecimento.

O Nhô-Quim está trabalhando a todo vapor para colocar em campo a partir de 01/07/2022 o melhor time para enfrentar a Lemense no Barão na estreia da copa paulista. Cléber gaúcho e seus comandados terão que se desdobrar para diante do torcedor Piracicabano apresentar um futebol vertical e comprometido com o escudo e a camisa zebrada.

A primeira barreira a ser batida é a desconfiança da torcida que após vários anos de fracassos seguidos se afastou do time e agora torce o nariz para todas as informações vindas lá da Rua Silva Jardim. A desconfiança é tanta e ainda impulsionada por declarações de viúvas de outrora em redes sociais, que o torcedor se empolga em falar do Sub-20, e desdenha o profissional, se esquecendo de que agora essas duas categorias estão realmente interligadas no novo formato de trabalho do clube.

O que realmente o torcedor precisa fazer para demonstrar o amor ao clube e não as pessoas que por lá passaram, as que lá estão e as que ainda vão passar, é ter “paciência” com os meninos que vão ter uma verdadeira prova de fogo ao disputar a próxima competição. Podemos ter dois caminhos, ou o time se supera com muita garra e resiliência para superar as dificuldades, ou se abater com críticas e derrotas e baixar a cabeça, permitindo que o moral fique em limites negativos e todo o trabalho comprometido.

Já tive o prazer em ver a torcida aplaudir em pé o Nhô-Quim, mesmo na derrota, como também já presenciei nas arquibancadas do Barão o time sair vaiado em vitórias que não convenceram nem o mais apaixonado e o mais puxa-saco dos torcedores. O tempo para a maturação desses garotos e a adaptação em um nível acima na profissão precisa do apoio de todos, as críticas devem ser pontuais e necessárias, jogar b…no ventilador em redes sociais ainda é cedo.

O Lemense vem com uma base já formada da série A2, aonde fez uma boa participação e vem se reforçando para a copa paulista. O meia atacante Judson é um brasileiro naturalizado na Guiné Equatorial para defender a seleção daquele país, ele estava no Capital do DF e já vestiu a camisa de vários clubes do interior de SP. Junto com ele o “zulão” apresentou mais reforços, contratou o zagueiro Mateus Henrique, ex-Barretos, o lateral-direito Raul, que vestiu a camisa do Rio Claro na última Série A2 do Paulista, o volante Gabriel Soares, ex-Audax-RJ, e o meia-atacante Ronaldo, que estava no Linense. A diretoria também renovou os contratos dos volantes Edmundo e Gabriel Silva, além do zagueiro Jean Pablo.

Já no início o Nhô-Quim tem prova de fogo, e a competição por mais deficitária que pareça, é o que o alvinegro tem para não ficar parado no segundo semestre, e ainda por cima a única oportunidade de voltar ao cenário nacional. O torcedor consegue entender a importância desta participação? Então vamos apoiar o máximo que pudermos se tiver que vaiar não se intimide, mas aplauda na mesma proporção quando o time for merecedor.

Até aqui o XV fez dois jogos treino, venceu o XV de Jaú por 1×0 e empatou com o Red Bull sub-23 por 1×1, uma partida entre o Nhô-Quim e o Botafogo de Ribeirão Preto que aconteceria nesta última terça feira 14, foi cancelada a pedido do adversário que não passa por bons momentos no brasileiro da série C.

Ah só mais um detalhe antes de terminar nossa prosa……..a diretoria do XV poderia utilizar os microfones do sistema de som do estádio para incentivar o time, passar informações culturais da nossa cidade e da cidade do time adversário e resultados de várias competições, futebol deve ser “cultura”, e o torcedor presente tem o direito disso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Matérias Relacionadas