Ex-deputado da tatuagem de Temer é condenado por difamar jornalista

Ex-deputado da tatuagem de Temer é condenado por difamar jornalista

Famoso durante o governo de Michel Temer por ter tatuado o nome do ex-presidente no braço, o ex-deputado Wladimir Costa foi condenado pela 2ª Vara Criminal de Brasília a 1 ano, 6 meses e 20 dias de reclusão pelos crimes de injúria e difamação contra a jornalista Basília Rodrigues, da CNN Brasil.

Na ocasião dos fatos, em 2017, Basilia atuava na reportagem da CBN na capital federal e passou por momentos de constrangimento quando fazia a cobertura do caso envolvendo Costa e sua nova tatuagem. Ao pedir para que o deputado mostrasse o desenho no braço, na saída de uma reunião política na capital, a jornalista ouviu a seguinte resposta de Costa: “Para você, só se for de corpo inteiro”.

Basília relatou a situação num texto publicado nas redes e, depois disso, passou a ser atacada de forma deplorável — o Radar não irá reproduzir o texto — pelo deputado nas redes. As frases foram consideradas injuriosas pela Justiça.

“Embora o Querelado sustente que sua conduta teria ocorrido em tom jocoso, as imagens do episódio identificam de forma nítida uma distinção de tratamento para a resposta ao repórter de sexo masculino, a sexualização no trato com a Querelada (Basilia), profissional mulher, e o evidentemente constrangimento a que foi submetida a Querelante. Como se observará mais adiante, a conduta do Querelado (Costa) sempre adotará o tom de sexualização e menosprezo em relação à ré”, diz o juiz André Ferreira de Brito.

Além da pena de prisão — substituída por multa e pela prestação de serviços comunitários –, Costa foi condenado a pagar à Basilia 10.000 reais em indenização. O ex-deputado ainda pode recorrer da decisão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Matérias Relacionadas