Vanessa Botam tem reunião com presidente da Sabesp

Vanessa Botam tem reunião com presidente da Sabesp

O abastecimento de água em Rio das Pedras tem sido alvo constante de questionamento pela população. A discussão a respeito da possibilidade de passar a concessão do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) é sempre intensa entre os prós e contras. Embora haja negociação entre Prefeitura e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), a atual administração não fala muito a respeito do caso.

Após receber muitos questionamentos sobre tal possibilidade, a vereadora Vanessa Botam realizou uma reunião virtual com Benedito Braga, presidente da Sabesp. Também participaram da conversa a Dr.ª Mônica Porto, diretora de Sistemas Regionais, e o deputado estadual Alex de Madureira, que intermediou o encontro.

A primeira e principal pergunta foi: existe a possibilidade da Sabesp assumir os serviços de água em Rio das Pedras?
De maneira clara e sem fugir do assunto, Braga foi enfático: “o interesse existe do ponto de vista estratégico”. O presidente da Sabesp destacou que está avaliando a viabilidade financeira, pois temos acionistas privados que exigem resposta positiva. Portanto, a Sabesp tem interesse e está estudando a viabilidade financeira e jurídica.

De acordo com Braga, não há previsão para fazer uma proposta ao município. “Nós temos interesse sim, estamos estudando a oportunidade econômica e financeira e a questão jurídica. Num espaço de tempo que não posso precisar de daqui um mês ou dois nós já devemos ter uma luz para fazer uma proposta objetiva ao município de Rio das Pedras”.

“Junto da vereadora Vanessa nós vamos fazer alguns questionamentos à Prefeitura e eu farei também alguns levantamos na Alesp junto à Cetesb para juntarmos as informações no intuito de ajudar e resolver o problema de abastecimento de água em Rio das Pedras”, afirmou o deputado Alex de Madureira.

A vereadora Vanessa Botam lembrou da preocupação de parte da população a respeito da possibilidade de aumento nos valores cobrados pelo consumo de água. Braga lembrou que, para prestar um bom serviço é preciso ter a remuneração adequada: “A Companhia não tem subsídios, caminha com as próprias pernas. A tarifa tem que possibilitar prover um bom serviço e fazer os investimentos para isso com a renovação de hidrômetros, de canalizações e tubulações, por exemplo”.

A parceria estudada é de 49% das ações sob controle da Sabesp e 51% do Município, que seria o controlador. “Os dados preliminares são muito positivos, é uma proposta que faz sentido no ponto de vista econômico e financeiro, bem como no social”, completou o presidente da Sabesp, que analisa ainda as dívidas do SAAE e a respeito da situação dos funcionários concursados pela autarquia.

Por fim, a parlamentar rio-pedrense questionou a respeito das ações de deveriam ser adotadas de imediato para melhorar o abastecimento de água. O superintendente da Sabesp, Antônio Carlos, contou que esteve em Rio das Pedras, fez um diagnóstico do sistema e elaborou um plano de ações de investimento para o mais rápido possível estabelecer a normalidade. “Passa principalmente pela renovação de ativos e redução de perdas, são ações indispensáveis. Não pode haver perdas tão grandes como ocorre em Rio das Pedras. Até a medição de vazão da produção está errado, então precisamos aferir todos os dados”.

A vereadora Vanessa Botam se colocou a disposição para ajudar a buscar informações e soluções efetivas para o abastecimento de água em Rio das Pedras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Matérias Relacionadas