População reclama de água fornecida pelo SAAE

População reclama de água fornecida pelo SAAE

Ainda que não de forma oficial, o racionamento de água em Rio das Pedras tem sido suspenso nas últimas semanas com o fornecimento contínuo de água. Contudo, de acordo com muitos moradores, outro problema surgiu. A água tem chegado a algumas residências com cor e cheiro.

Nas redes sociais, são inúmeros depoimentos, fotos e vídeos da água chegando na cor amarelada, com aspecto de barro. O momento mais evidente é na hora de lavar roupa, quando há acúmulo de água no recipiente branco. Para mostrar sua indignação, uma moradora do bairro Eng. José Carlos Barrichello levou uma garrafa pet com água que saiu da torneira de sua casa. De tom esverdeado, junto da água parecia haver algas.

Questionado, o SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) informou que o fato tem ocorrido devido ao alto índice de chuva e o fato das captações estarem com nível muito baixo. “Ocorreu alteração na turbidez e na cor da água bruta. Com esses padrões altos, dificulta o tratamento da água”, afirmou em nota. Porém, a Prefeitura comunicou anteriormente que os reservatórios de água do São Jorge e Viegas estariam com 100% da capacidade, enquanto que na Fazenda Nova Java o armazenamento estaria em 50% na última semana.

De acordo com a autarquia, são realizadas análises junto as Estações de Tratamento de Água (ETA) a cada duas horas e duas vezes por semana na distribuição. A análise também ocorre quando há reclamação registrada, quando um técnico vai ao local para realizar a coleta.

Nathalia Limonge, moradora do Santa Maria, está sofrendo com ferimento na cabeça. “Segundo o médico, isso pode ser em razão da água de qualidade duvidosa. Se ela estiver com alguma bactéria, um pequeno ferimento causado pela própria unha pode desenvolver essa bactéria no couro cabeludo”, explicou.

Quem também analisa a qualidade da água fornecida pelo SAAE é Ares-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí). O órgão tem o papel de regulamentar e fiscalizar os serviços públicos de saneamento básico nos municípios associados, o que incluiu Rio das Pedras.

A Agência Reguladora realiza, mensalmente, o monitoramento da qualidade da água no município, tendo sido realizada oito coletas em diferentes endereços do município durante o ano de 2021. As coletas em Rio das Pedras foram suspensas a partir de agosto de 2021, dado que o racionamento aplicado no município impede a coleta de água para análise.

A coleta do mês de junho de 2021 apresentou não conformidade. Assim, o Ares-PCJ notificou o SAAE para apresentar solução de modo a se adequar às condições de prestação de serviço desta Agência Reguladora. O processo administrativo na Agência Reguladora está em andamento.

Para o caso de identificação de água com aspecto sujo, mal cheiro ou gosto, a orientação da Agência Reguladora é para que seja feita reclamação junto ao SAAE, relatando o problema e solicitando uma solução. Caso não obtenha solução, a população pode registrar reclamação na Ouvidoria da Agência: “Os usuários dos serviços de saneamento básico do município de Rio das Pedras podem encaminhar, em 2ª instância, reclamações referentes à prestação do serviço à Ouvidoria da Agência. Somente são processadas aquelas reclamações que já tenham sido feitas no prestador de serviço de água e esgoto e não tenham sido solucionadas. O protocolo da reclamação não solucionada é obrigatório”, orienta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Matérias Relacionadas