Hospital volta a fazer cirurgias eletivas

Hospital volta a fazer cirurgias eletivas

À convite da direção do Hospital São Vicente de Paulo, o secretário da Saúde, Joaldo Gonçalves de Oliveira, junto com membros do Conselho Municipal da Saúde, visitaram as instalações do Centro Cirúrgico na terça-feira (14). Na mesma data foram retomadas as cirurgias eletivas no hospital.

Logo no primeiro dia foram agendadas 28 consultas pré-operatórias, sendo que 21 compareceram e foram encaminhados para a realização de exames e agendamento de cirurgia. O hospital retorna com as cirurgias de pequena e média complexidade, com avaliações agendadas para cirurgião geral, seguindo para as demais especialidades de acordo com a demanda enviada pela Secretaria de Saúde.

O corpo de cirurgiões do hospital é composto por cirurgião geral, ginecológico, pediátrico e vascular. Em breve também haverá disponibilidade de cirurgião ortopédico, oftalmologista, plástico e muito mais.

“Podemos ver que a saúde está evoluindo e deu um passo importantíssimo para atender a população rio-pedrense. Os pacientes que forem atendidos aqui na cidade se sentirão mais seguros e confortáveis, podendo ainda contar com o apoio familiar mais de perto, com certeza estarão em boas mãos”, afirmou a enfermeira Valdirene Garcia, presidente do Conselho Municipal da Saúde.

O período em que as cirurgias eletivas ficou suspenso foi obrigatório pelo hospital em virtude do atendimento a determinação do Governo Estadual, durante o período da pandemia causada pela Covid-19. Por outro lado, a direção do hospital implantou leitos de UTI e Enfermaria exclusivos para atendimento aos pacientes contaminados pelo Coronavirus.  Mesmo com muito poucos recursos financeiros, foi possível o atendimento de mais de 400 pacientes na área Covid, sendo a maioria moradores de Rio das Pedras.

“Por conta da pandemia de Covid-19, as cirurgias eletivas foram suspensas em hospitais de toda a região. Rio das Pedras ganhou um centro cirúrgico moderno e bem equipado para melhor atender à população e ajudar a reduzir a demanda que ficou reprimida por conta do coronavírus”, destacou Joaldo Gonçalves de Oliveira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Matérias Relacionadas