Câmara convoca secretário de Obras para falar sobre Tanquão

Câmara convoca secretário de Obras para falar sobre Tanquão

Após convocação feita pela vereadora Vanessa Botam para que o superintendente do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) e o secretário de Meio Ambiente fosse à Câmara prestar esclarecimentos a respeito das obras realizadas junto à Represa do Bom Jesus, mais conhecida como “Tanquão da Painco”, nessa semana foi a vez do vereador Nabuco convocações e o secretário e o fiscal da Secretaria de Obras para falar a respeito da empreitada.

“O móvito da convocação é tirar dúvidas que a população traz para nós vereadores referente a obra e não sabemos responder”, afirmou Nabuco, justificando a convocação.

Durante a sabatina feita na Câmara a Rafael Bonassa, secretário de Meio Ambiente, muitas das dúvidas levantadas seriam de competência da Secretaria de Obras. Além disso, embora o então vereador Emerson Vieira tenha esclarecido dúvidas a respeito do período em que esteve à frente da autarquia, o SAAE não encaminhou nenhum representante de forma oficial.

De acordo com o ex-superintendente do SAAE, Emerson Vieira, o projeto para ampliação da represa ainda não foi concluído. A previsão é que o reservatório seja aumentado em 4 ou 5 metros em sua largura, além de ter a retirada de grande quantidade de terra nos fundos da área. “Acredito que irá dobrar a capacidade de armazenamento de água”, destacou.

A autorização da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), segundo Vieira, se estende para a limpeza das margens do reservatório dos fundos da área, próxima a fazenda. O prazo para execução venceu no dia 27 de outubro, com a possibilidade de prorrogação por mais 90 dias. A estimativa é que a limpeza também seja feita na margem próxima a empresa Painco, com o desassoreamento e instalação de alambrado para proteger algumas árvores que são nativas e estão no local.

Uma dúvida recorrente é quanto ao aterramento feito em áreas onde estariam lotes de propriedade particular. Segundo informou Emerson Vieira, a Prefeitura não autorizou o aterramento, inclusive tendo notificado o proprietário quanto da irregularidade e embargou a obra por falta de alvará. Durante os esclarecimentos feitos na Câmara, dúvidas a respeito da obra particular ficaram pendentes, também devendo ser respondidas pela Pasta convocada por Nabuco.

Embora mais tímida, a movimentação de maquinários voltou a acontecer na represa após alguns dias se trabalhos interrompidos.

A convocação deve ser feita pelo presidente da Câmara, Edison Marconato, atendendo a solicitação feita pelo vereador Nabuco, conforme regimento interno. O Executivo tem 15 dias para se manifestar e comparecer em uma sessão ordinária para responder às questões levantadas pelos parlamentares.

A autorização da Cetesb, segundo Vieira, se estende para a limpeza
das margens do reservatório dos fundos da área, próxima a fazenda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Matérias Relacionadas