Nível de reservatório de água preocupa vereadora Vanessa Botam

Nível de reservatório de água preocupa vereadora Vanessa Botam

Embora seja uma das três principais captações de água para tratamento em Rio das Pedras, o baixo nível de água do reservatório das captações do Bom Jesus e ETA III, conhecido como “Tanque da Painco”, assusta quem passa pelo local. A vereadora Vanessa Botam foi ao local e constatou que o nível da represa baixou alguns metros, sendo possível entrar onde deveria estar coberto de água.

“Comecei a olhar o tanque pela Rodovia Nelson Caproni, onde está o encontro com outro reservatório interligado. O nível da água deveria estar próximo ao acostamento da estrada, mas está cerca de 4 metros distante e com a captação do outro tanque com apenas um fiozinho de água. Já onde é feita a captação da ETA III o nível baixíssimo assusta. A barragem, por exemplo, está completamente seca”, relatou.

De acordo com a parlamentar, há relatos de vazamento no reservatório: “ouvi informações de que o tanque tem um vazamento. Contudo, gosto de contar com informações oficiais. Não estamos realizando sessões da Câmara por conta da pandemia, o que me impede de apresentar requerimentos. Contudo, vou buscar contato com o superintendente do SAAE para entender a situação e conhecer o que pretendem fazer para solucionar a questão”. A reportagem do Verdadeiro tentou contato com o responsável pela autarquia, mas não obteve retorno.

Uma sugestão da vereadora é que se faça a limpeza e desassoreamento do reservatório enquanto está com os níveis baixos. “Além de recolher o lixo acumulado durante anos, poderia ser feito o desassoreamento da represa, aumentando sua capacidade de armazenamento quando as chuvas permitirem que os níveis sejam recuperados. Outra melhoria que poderia ser feita é na barragem, que conta com uma chapa de ferro fornecida pela Painco e tábuas de madeira para segurar a água. Poderia ser feita uma comporta apropriada”, sugeriu Vanessa Botam.

A preocupação com a estiagem que habitualmente ocorre nos meses do meio do ano tem fundamento em projeções apresentadas pela Agência de Meteorologia e Oceanografia Norte Americana (Noaa), que destaca a influência do La Niña, o terceiro mais forte nos últimos 20 anos. Nos três primeiros meses do ano a quantidade de chuvas tem sido abaixo da média histórica. A previsão é que a situação se repita em abril e maio.

“É preciso planejamento para evitar o desabastecimento de água em meio a pandemia. Água é fundamental para prevenção do Covid, para manter a higiene das mãos, roupas e casa dos cidadãos rio-pedrenses”, concluiu a vereadora Vanessa Botam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Matérias Relacionadas