Decreto permite volta de aulas presenciais em escolas particulares

Decreto permite volta de aulas presenciais em escolas particulares

A Prefeitura de Rio das Pedras publicou no Diário Oficial, nesta quinta-feira (10), decreto que estabelece protocolo de reabertura de aulas para reforça escolar de instituições particulares. As escolas deverão instalar barreiras físicas de acrílico nos setores de atendimento aos alunos, em especial tesouraria e secretaria, intensificar a limpeza de áreas de maior fluxo, bem como estimular o teletrabalho. Lavatórios e banheiros devem estar equipados com água, sabão e toalhas descartáveis, além de lixeiras com acionamento não manual.

A ocupação interna das escolas deve ser reduzida em 35% da capacidade máxima enquanto Rio das Pedras estiver na Fase 3, Amarela, do Plano São Paulo e a 50%  quando chegar a Fase 4, Verde. Não poderão ocorrer qualquer tipo de aglomeração, inclusive nas entradas das escolas. O uso de máscara deverá ser constante por todos que estiverem dentro das instituições.

Dentro das salas de aula, o espaço mínimo entre os estudantes devem ser de dois metros. Álcool gel deve ser disponibilizado em locais estratégicos para facilitar seu uso. O uso de bebedouros só poderá ocorrer com o auxílio de copos descartáveis ou garrafas de uso pessoal. Janelas e portas devem permanecer abertas sempre que possível. As escolas deverão apresentar termo de responsabilidade quanto ao atendimento das regras estabelecidas.

Das duas escolas particulares de Rio das Pedras, o Centro Educacional Natureza e Cultura (CENC) informou que irá retornar com as atividades presenciais na próxima segunda-feira (14). A E.E.I. Tia Zezé e Colégio Júlio Domingos não irão retomar as atividades presenciais no momento.

As escolas estaduais também tiveram autorização para o retorno das atividades pelo Governo do Estado, deixando à critério das diretorias a volta das aulas presenciais. As três escolas estaduais de Rio das Pedras (Prof. Manoel da Costa Neves, Profª. Maria José de Aguiar Zeppelini e ETEC José Coury) também não irão retornar.

O Ministério da Educação (MEC) também estabeleceu uma série de diretrizes para o retorno das aulas. Entre elas estão o uso de máscara obrigatório, medição de temperatura no acesso às áreas comuns, disponibilização de álcool em gel, volta ao trabalho de forma escalonada, ventilação do ambiente, possibilidade de trabalho remoto aos servidores e colaboradores do grupo de risco, reuniões e eventos à distância, distanciamento de pelo menos 1,5 m.

Além disso, existe também a orientação para manter cabelo preso e evitar usar acessórios pessoais, como brincos, anéis e relógios, que os alunos não compartilham objetos como livros, cadernos e afins. E as escolas terão que elaborar quinzenalmente relatórios para monitorar e avaliar o retorno das atividades dos alunos.

Para as escolas municipais, também foram feitas pesquisas e reuniões para definir se retornava ou não às atividades presenciais. Os dirigentes e pais de alunos optaram por aguardar mais um tempo para volta as aulas. “Não há como evitar aglomerações dentro das unidades escolares, seja dentro das salas de aula, entrada e saída de alunos. No geral, os pais preferiram que o município esperasse mais para que as aulas presenciais voltassem por questão de segurança”, afirma o secretário de Educação, João Francisco Righe.

CENC voltará a ter aulas presenciais a partir de segunda-feira (14)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Matérias Relacionadas