Prefeitura renova convênio com Caphiv para apoio a portadores de HIV/AIDS

Prefeitura renova convênio com Caphiv para apoio a portadores de HIV/AIDS

O prefeitura renovou convênio com com o Centro de Apoio aos Portadores de HIV/AIDS e Hepatites Virais (Caphiv) para o desenvolvimento de suas atividades no município. Serão repassados o total anual de R$ 222 mil, em 12 parcelas iguais.

Com esses recursos são mantidas 25 acomodações aos seus pacientes, sendo 20 do tipo II (destinadas aos que apresentam maior grau de dependência) e outras 5 do tipo I (para aqueles com maior grau de autonomia).

O objetivo do convênio – regido pela Lei 9.251, de autoria do Executivo, é proporcionar serviços de acompanhamento, atenção e promoção à saúde desses pacientes, bem como de reintegração social e familiar dos mesmos, incluindo acomodação de longa permanência na Casa de Apoio à Vida Capvida, dependendo do vínculo familiar de cada um.

A proposta da entidade, além do acompanhamento acima citado, é incentivar a participação da sociedade no enfrentamento das epidemias, fomentando ações que contribuam para a prevenção e controle da AIDS e das Hepatites no município.

As ações do Caphiv são realizadas conjuntamente com o Centro de Doenças Infectocontagiosas (Cedic) e monitoradas pelo Programa Municipal de DST/AIDS e pelo Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS, da Secretaria de Estado da Saúde.

“Trata-se de uma parceria de extrema importância, que leva aos cuidados gerais pacientes com a doença já em estado avançado, muitos deles acamados. A parceria é relevante não só no tratamento, como também no acompanhamento multidisciplinar, que proporciona um serviço abrangente e de qualidade para o bem-estar do atendido, considerando todas as suas particularidades”, explicou o secretário de Saúde dr. Pedro Mello.

A unidade atende hoje 25 pacientes, sendo 5 tipo I e 20 tipo II. Todos recebem apoio de equipe multidisciplinar, com enfermeiras, assistentes sociais, nutricionista, médicos, fisioterapeuta, musicoterapeuta, entre outros especialistas.

De acordo com Mayara Alecxandro da Silva, presidente em exercício, “os serviços Tipo II proporcionam melhor qualidade de vida aos pacientes, com o suporte de profissionais especializados e o objetivo de reintegrá-los à sociedade”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Matérias Relacionadas